estradas, estradas

“É a chuva chovendo, é conversa ribeira
Das águas de março, é o fim da canseira
É o pé, é o chão, é a marcha estradeira
É um regato, é uma fonte, é um pedaço de pão

É um passo, é uma ponte, é um sapo, é uma rã
É um resto de mato na luz da manhã
São as águas de março fechando o verão
É a promessa de vida no teu coração”

Eta que o sertão tá uma festa… Hj, vindo no caminho do interior A pro interior B me dei conta de uma coisa: É linda a forma como a natureza renasce com um punhadinho de chuva que cai!

Pensei em tanta coisa nesse caminho… Pensei um pouco sobre as viagens… e sobre os laços… e sobre a dificuldade em manter apego a algo… a alguém… São tantos caminhos, toda semana… Tantas partidas, despedidas, chegadas… Será que escolhi esse caminho por não saber manter laços… ou por precisar aprender a viver sem os mesmos… Ah, apego…

Confesso que acaba sendo mui solitário… Pois apesar de sempre estar [profissionalmente] no meio de grupos, cheios de gente e de histórias… Acabo assim, tendo muito tempo para pensar entre uma viajem e outra e não tendo o ouvido ali colado do lado para me escutar [sim, por isso escrevo…]

Uma coisa percebi… numa dessas lições que a vida teima em nos ensinar… que a gente só percebe depois de ter pisado o pé na jaca inúmeras vezes: Meus caminhos me trouxeram até a vivência da solidão… da saudade… do desapego. Hoje sofro bem menos quando preciso me despedir de alguém que amo… Mas confesso – novamente – que temo estar demasiada apegada à esses momentos a sós…

Aí me pego pensando nos meus amores… na distância que nos separa… não sei se fico feliz ou triste… A saudade hj tem um sabor de temperança… de espera e confiança…

Portanto, vou vivendo um dia de cada vez… saboreando todas as sensações do hoje… sozinha ou ao lado de quem amo… vivo.

Sabe…minha felicidade não é mais uma pessoa… minha felicidade mora no sorriso da chegada… no abraço gostoso… nos suspiros e nas pequenas bobagens que passam despercebidas… “carpe diem” – afinal :)

About these ads

  1. aí a gente discorda! eu me apego a tudo, não é a toa que eu acabei cheio de vícios… rsrsrs como sempre, belíssimo texto, minha querida! acho q acostumei a conversar c vc td dia rs, pelo menos oi hehehe acabou q senti falta hj…

    Aí, Thahy!!! Agora você vai ter o prazer (ou não rs) de ler as bobagens que eu escrevo!!! Finalmente resolvi fazer o meu blog depois de conseguir terminar e entregar meu projeto a tempo rsrsrs entra lá! http://boasvibracoes.wordpress.com/

    Beijo pra vc!

  2. Pingback: blip + xodó « iη teηs idαde

  3. Pingback: blip + xodó | i n t e n s i d a d e


Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s