Hoje são 43 dias que perfazem 6 semanas e 1 dia do ômer.

Nobreza, Soberania, Liderança

Soberania – o último dos sete atributos – é diferente dos seis anteriores. É um modo de ser, não uma atividade. Nobreza é uma expressão passiva da dignidade humana, que nada tem em si mesma, exceto aquilo que recebe das outras seis emoções. Liderança é a arte do desprendimento; é apenas um reflexo de uma vontade Superior. Por outro lado, malchut manifesta-se e torna reais o caráter e a majestade do espírito humano. É a própria fibra que nos faz humanos.

Quando amor, disciplina, compaixão e humildade são canalizados adequadamente na psique pelo compromisso, o resultado é malchut. O compromisso nos nutre e permite que nossa soberania aflore e floresça. Malchut é a receptividade a todas as emoções vertidas por Yesod.
Malchut é um senso de pertencer; saber que você é importante e que faz alguma diferença, que tem a habilidade de ser um líder competente no seu próprio direito de contribuir para este mundo. Dá a você independência e confiança, um sentimento de certeza e autoridade. Quando a mãe amorosamente embala o filho em seus braços e os olhos da criança encontram os carinhosos olhos da mãe, a criança recebe a mensagem:

“Sou querido e necessário neste mundo. Tenho um lugar confortável onde serei sempre amado. Nada tenho a temer. Sinto-me como um rei em meu coração.”

Isto é malkuth, realeza.

Chesed de Malkuth [Bondade na Nobreza]

Soberania saudável é sempre gentil e amorosa. Um líder eficaz deve ser caloroso e atento.

  • Minha soberania torna-me mais amoroso?

TORNA-ME.

E MAIS passível a mal-entendidos também …

  • Exerço minha autoridade e liderança de maneira carinhosa?

Depende.

  • no trabalho: sou bem chata qdo estou no ambiente de trabalho. já tentei ser de outra forma, mas vi que dessa forma as pessoas tiram proveito e se escoram. e nao tô mais afim de tolerar esse tipo de gente ao meu redor.
  • em sociedade: meus amigos me respeitam. brincava dizendo que sempre fui tratada com muito respeito e realeza… daí fiquei mal-acostumada. me acostumei a ser bem-tratada, portanto. sempre tratei as pessoas que amo de um modo mui carinhoso… e bem-claro também. os que permanecem é pq aprenderam a respeitar meu espaço e vice-versa.
  • família: sim, sim… menos em dias de shiva. aí o barraco é feio.
  • Imponho minha autoridade aos outros?

não preciso impor. como um frater já disse: ‘as pessoas gostam de você de graça’. não lembro de ter assumido uma postura para agradar alguém. uso algumas máscaras para não assustar, desagradar… mas nunca ‘forcei’ a amizade… até pq não tenho paciência para isso.

Exercício para o dia:
Faça uma gentileza aos seus subordinados.

About these ads

Um comentário

  1. Muito bom ler suas reflexões do ômer…
    concordo com elas serem reservadas. São muito íntimas mesmo! rs
    Um fraterno abraço!


Deixe uma resposta

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s