A: – Não acredito que você é ateia!
prof: – Como pode, você é uma pessoa tão boa, tão simpática, tão divertida!
D: – Que decepção, tái…que decepção!

eu: – ai gentem, querem fazer churrasquinho de mim, é?…olha que processo vocês… tentando fazer uma nova inquisição aqui no trab…tsc, tsc…

prof: – tái, não brinca… você não tem medo do inferno?
eu: – inferno é esse calor que faz aqui… :D

D:– que decepção…. *olhando pra mim com cara de abismada*
prof: – e quando você morrer, o que vai acontecer?

eu: – meus átomos estarão finalmente livres…ou então viro adubo pra terra ou então alguém se engasgará com as minhas cinzas… tantas opções…

A: *abismada*… e quando você está no aperto, você chama por quem?

prof: – vai me dizer que em nenhum momento você pensa em deus?

eu: – ai gente… quando estou no aperto…eu paro pra pensar, refletir…a vida é uma série de contingencias… antecedentes, respostas e consequências… creio que nada é por acaso…se me meti em determinadas situações, foi pq trilhei esse caminho…

D: – *sussurrando* – que decepção, tái..

prof: – agora eu tenho uma missão…vou mudar tua opinião!

eu: – você também corre um sério risco de se tornar ateu…topas?

prof: – ha ha ha ha
agora era só o que me faltava…uma campanha para salvar a minha alminha do fogo do inferno!

(continua)