Desde o dia que somos concebidos, morremos… é uma verdade que tenho pra mim.

Ontem percebi que o meu guri deixou de ser um bebê. Está tornando-se uma criança. Ontem em casa, pela manhã, ele me cutuca e avisa: ‘mãe, você não vai ao cube. só vou eu e o meu vô’. Quando perguntei o motivo, ele respondeu: ‘pq a gente vai jogar futebol, e vc não gosta, nao viu o jogo do basil’ …

… ¬¬

Pois é, foram os dois. Meu pai, nossa senhora… é a minha estrela. Ama o gustavo desde o momento que o viu, apesar do choque de ter a filha ‘inteligente e bem-informada’ grávida, noiva de alguém que não correspondia às suas expectativas. É engraçado, lembro que, quando anunciei a decisão de terminar o noivado, meu pai deu um suspiro profundo, foi até o quarto do Gu e passou um tempão brincando com ele. (não sei o que passou por sua cabeça, mas…imagino)

Lembro que quando éramos crianças, meu pai ficava horas conosco na praia, tomando banho de mar… nossas viagens loucas de finais de semana… os impulsos por pequenos momentos de felicidade em família. Muitas vezes me responsabilizo por todo o choque que foi… (lembro dos seus olhos verdes me encarando, dias depois de receber a notícia). Uma coisa meu pai me ensinou: ‘a vida é sua. cuide para que se orgulhe da vida que tens.’

E como levo isso a sério… Bom, sei que… ao vê-los saindo de mãos dadas rumo ao clube/praia percebi que meu guri já o enxerga como alguém com quem contar. Antes de sair, o gu me beija o rosto e fala: ‘mãe, eu amo você’.

Com olhos marejados, fui pro meu quarto…comecei a desenhar. Meu guri já não é mais um bebê. Nunca me deu trabalho – creio que em 3 anos e 8 meses só perdi no máximo umas 5 noites de sono… Diz que eu sou uma gatinha, quando aviso que sairei a noite, me deseja uma boa festa… etc. Ai Ai.

Às vezes tenho uma sensação…Por mais que perceba que as pessoas não valem muito a pena, é nosso dever sempre dar uma chance às mudanças.

Elas serão sempre bem-vindas para mim. Para os meus, para os que me cercam.

Mude todo dia, aprenda. Compartilhe. [faça sua vida valer a pena]