O que será que me dá
Que me bole por dentro, será que me dá
Que brota à flor da pele, será que me dá
E que me sobe às faces e me faz corar
E que me salta aos olhos a me atraiçoar
E que me aperta o peito e me faz confessar
O que não tem mais jeito de dissimular
E que nem é direito ninguém recusar

[o que será] – chico buarque

Amo essa música… a maneira que o chico nos delicia com as palavras… o jeito morno que as notas no piano são tocadas… o som grave do baixo, fazendo tremer… g r a d a t i v a m e n t e até o climax…

recomendo ouvir…

bom, estava no work…quando senti uma extrema necessidade de escrever algo.

eu gosto de escrever, sempre gostei…

minha tríade: escrever + desenhar + ouvir música

o ler está implícito…

sinto que quando escrevo, me desnudo…deixo emoções no papel…coisas que não me pertencem mais, que viraram públicas.

estava pensando nas facetas… múltiplas facetas que possuo…

qual é a verdadeira?

acho que esta que escreve…

cada pessoa que me conhece enxerga uma delas… pra um, sou a mãe… [e que saudade de vc, meu pequeno… saudade de contar historinhas pra dormir e brincar de castelos e dragões… a mamãe princesa e o bebê cavaleiro… saudade, saudade…] pra alguns sou a amiga ‘alien’… que vive no mundo da lua… pra outros sou a worhaholic que exige perfeição… alguns me chamam de diva… outros… conhecem a menina medrosa… uns poucos conhecem o meu lado brava… explosiva…

sem falar que… “ficou faltando falar do cara que te enxerga como cúmplice, companheira e parceira, que esta contando os minutos pra te reencontrar” 😉

confesso que as vezes me perco entre tantos jeitos de ser… o que me alivia, e me traduz… é um pouco do que desabafo…desenho…canto… crio.

Anúncios