desde criança eu queria trabalhar com a área social…

pensei em ser médica, neurologista… mas ao visitar um laboratório de anatomia, vi que aquilo não era a minha praia…

passei então no vestibular para psicologia e ciências sociais…

comecei as duas faculs mas, por medo de não dar conta das duas que exigiam muuuita leitura e dedicação, acabei escolhendo somente a psicologia… [queria seguir dentro das ciências sociais, a antropologia… ah, se arrependimento matasse 😉 ]

dentro da psicologia, sempre tive uma paixão pelas cadeiras relativas à sociedade, comunidade, etc. Me meti nos projetos referentes a isso, fiz trabalhos sobre prostituição feminina, com menores infratores, participei de um grupo muito bacana numa favela de fortaleza, etc.

passei num concurso público e – vejam só que sorte! – para a área de psicologia social. comecei então com todo o gás do mundo… empolga, cheia das teorias e idéias que inflamei durante a faculdade.

e eis que no meio do caminho havia uma pedra: politicagem.

como sou perfeccionista, sempre busquei fazer um trabalho muito certinho e merecedor de elogios e recomendações: fui então chamada para exercer a mesma função num segundo interior: grupos, palestras, desenvolvimento comunitário, etc.

estou no interior B a 1 mês, mas confesso que devido as experiências no interior A, ando muito desmotivada. Não sei ao certo se é desmotivada ou decepcionada. Mas, é muito complicado trabalhar numa área onde o interesse político descaradamente fala mais alto… Eu sinceramente não sei quanto tempo mais terei saco para ver os projetos que iniciei irem pro fundo do brejo, por favorecer grupos C ou D e não o grupo ‘escolhido’ dos eleitores de fulano.

o pior é saber que, uma das pessoas que mais colabora e contribui para que o trabalho seja viável, será colocado para fora devido a politicagem… ou seja: mãos e pés atados no interior A.

eu me conheço mui bien, e sei que tô a ponto de jogar tudo pro alto e recomeçar numa nova área, num novo campo, com novos conhecimentos.

ou faço isso, ou deixo meu espírito adoecendo lentamente e corroendo meu estômago numa bela gastrite.

Anúncios