[ontem, na academia acabei machucando um dedo e a dobrinha do braço esquerdo…

sei lá como aconteceu… sei que tá doendo.]

as vezes fico me perguntando sobre a distância… sobre a lição que preciso tirar disso…

eu sempre me senti solitária, sozinha… e percebo que HOJE SIM estou sendo solitária e sozinha. Antes nunca o havia sido. Percebo a importância que os meus possuem na minha vida… que saudade da algazarra na hora do almoço, as corridas pela casa, até das brigas ando tendo saudade…

Aí fico horas e horas conectada nesse mundinho virtual…conhecendo gente tão diferente de mim… outros tão semelhantes… tenho meu amor…mas que saudade do toque, do carinho, de um beijo.

aí quando to em casa, no meio da algazarra… de um certo modo me dói saber que aquilo não me pertence mais… que acabo sendo a ‘visita no final de semana’… e, poxa. que saudade :/

saudade de implicar com meu irmão… de dar uns conselhos pra minha maninha… de girar com meu pequeno… das sacolas de compras e novidades e a cara de felicidade/preocupação da minha mãe… o olhar do meu pai, os assovios que só ele sabe dar, o jeito de colocar a mão na cintura e passar a mão nos cabelos…

eu gosto de viajar, adoro conhecer gente nova, diferente…com cada história de vida impressionante… mas, que saudade dessas pessoas que já conheço a tanto tempo, que aprendi a admirar os defeitos e a louvar as qualidades…

família… é o segredo de tudo.

[saudade de vocês… ao menos sei que me lêem…

saudade, saudade e saudade.]

como é chato ter consciencia da carência…

Anúncios