fui contactada por um membro do conselho tutelar do interior A, informando-me que uma criança de quatro anos estava completamente abandonada pela mãe [que havia vendido as roupas da criança no dia anterior pra comprar crack] e correndo risco de vida.

como psicóloga nada poderia fazer, mas fui mesmo assim.

chegando na casa, vi uma criança sentada no chão com as mãos sujas de barro, pés descalços, vestida com uma calcinha esfarrapada e já amarelada, com o cabelo e rostos sujos comendo um pedaço de pão [amanhecido]. Ah, e uma orda de moscas pairando sobre a cabeça e algumas feridas nas pernas… A mãe já estavamente completamente drogada [eram 9h da manhã] e perambulava pela casa procurando os documentos da filha … não precisa dizer que a criança não tem nenhum documento, né? Sabe que vontade tive? De enxer a cara daquela desgraçada de tapa. Que se foda se a mãe não soube criá-la e que para isso precisou prostituir-se. Que se foda se a merda da vida não lhe deu oportunidades para ser alguém na vida. Que se foda. Como é que você coloca uma criança no mundo e a trata feito um animal, um bicho? Que vai sobrevivendo pela misericórdia das outras pessoas?

A avó materna é uma ‘mulher da vida’ também e não pode ficar com a neta. O pai nega a paternidade e por isso não liga para a criança. As pessoas que talvez sejam os avós paternos lavaram as mãos [“pois quem mandou o filho se envolver com uma puta?” – sic.]. Os vizinhos quando percebem que a criança está a três, quatro dias sem banho vão lá e lavam a menina. Comida? De vez em quando alguém leva um resto [e o resto alimenta as duas]. A tia disse que se fosse um menino até ficaria com a criança, mas não quer se responsabilizar por uma ‘rachada, com mãe drogada. lá sei como ela vai ser quando crescer?’.

O promotor espera uma ordem do juiz para agir e pede que o conselheiro tutelar leve duas testemunhas, o juiz não visita o município, permanecendo em seu gabinete cheiroso, totalmente alheio à realidade ao redor… no interior A não existe um orfanato ou um abrigo. A assistente social diz que só pode fazer algo quando um superior ordenar.

E no centro disso tudo, existe uma criança de quatro anos que provavelmente será abusada sexualmente mais cedo ou mais tarde, porquê é desse modo que as coisas acontecem.

E eu? Bem, eu fico sentindo esse soco no estômago. E com vontade de dar uns tapas num monte de gente pra ver se a merda desse mundo muda de alguma forma. E isso é só um caso…dentro de um universo de quase 35 mil pessoas. Isso pq não contei sobre a mulher com a ferida purulenta no seio, mãe de 4 filhos…e que acha que a ferida é devido ao leite que empedrou… também não falo do rapaz aidético que se droga todo dia e planeja contaminar quem ele conseguir… e por aí vai… nesse mundo imundo de seres egoistas e hipócritas e miseráveis…

É desesperador… você ver o que está acontecendo e saber que o futuro é MAIS sombrio do que se possa imaginar.

por favor…que exista algo superior ou acima de nós para nos guiar… auxiliar…

por favor, dai-me forças pra continuar… pois é tudo muito, muito triste…O povo ainda reclama que eu sou anti-social… Mas me diga… com que espírito eu vou sair pra beber com os amigos… pagar cem reais numa conta de bar… falar sobre as novas tecnologias e o destino que darei ao meu salário [que me torna membro da aclamada ‘classe a-b’]… se eu convivo com essa realidade e sei que no fundo, nós não passamos de carbono e desculpas mal formuladas… falsas imagens e falsos progressos…

dai-me forças…

por favor…

que vontade da porra de fugir de tudo isso…como é terrível não poder fazer nada… não ter os meios… tanta burocracia nessa droga de país…tanto entrave…tanta mentira…tanto ego… e eu sou tão pequena, tão limitada…

dai-me forças pra continuar…

não posso desistir…

quanta dor…

dois anos já nessa realidade…

dai-me forças…

Anúncios