voce fecha os olhos e simplesmente acontece:

um completo e sereno nada te abraça e te envolve por completo

um silêncio ensurdecedor acalenta cada pedacinho do teu corpo

você desperta e passa a saber qual rumo seguir

pensando…

eu sempre tive uma tendência absurda para a introspecção. desde pequena… desligava do mundo ao redor e me perdia no meu mundinho… números…letras… símbolos… que mais tarde se transformaram em desenhos e múltiplos significados… lembro que quando criança, sentava na mesinha da sala… e ficava escrevendo… números e mais números…só pra saber até onde iria o infinito… nunca me interessei – de um certo modo – pelas brincadeiras das minhas primas, irmãos… a sede por conhecimento… a certeza de um algo a mais pairando no ar…

daí para começar a desenhar nas paredes foi um pulo… para sentir a música foi outro… e sonhar, então… um dos meus prazeres favoritos… existem alguns sonhos incrivelmente marcantes… mundos tão extraordinários… talvez por isso sou tão apaixonada pelo sandman do neil gaiman… só ali encontrei referências tão claras para o que vejo… e sinto de um modo sonhado…

hoje… ao trabalhar com meus pacientes… com as crianças… os idosos… nos grupos… é quase impossível não deixar sempre acessivel… uma caixa de lapis de cor e papel… quando as palavras faltam… vão lá e rabiscam, desenham algo… linhas, formas… tudo tão expressivo… [acho q não sei fazer nada se não colocar um pouco de arte na vida das pessoas que conheço…] hmmm… as vezes conto alguma historinha mitologica… falo de alguma curiosidade cultural de algum lugar…

[dá vontade de voltar no tempo… e não largar a facul de antropologia… acho q nunca comentei aqui… na época do vest. passei para psicologia e ciencias sociais… como fazer as duas ao mesmo tempo ficou mui pesado, optei pela psico 😉 e foi muito engraçado… meu pai foi me deixar na facul no primeiro dia de aula… [tinha 17 anos] ele ficou horrorizado com um cara com cabelo rastafari enoooormeee na porta de entrada, fumando um beck… Adivinha quem foi o pai mais feliz do mundo quando eu avisei que ficaria só na psicologia 😉 hahaha ^^]

mas sabe… continuo atraída pelos números… pelas palavras… símbolos… desenhos… música… uma salada de sabores tão surpreendentes… que me desliga dessa realidade crua… e me mergulha num mundo tão intenso…e íntimo… deixo transparecer algumas coisas aqui… quando desabafo… outras se espelham no que converso… no que rio… várias quando brigo, choro…

introspectiva…

talvez aprendi a ser misteriosa…sabe-se lá…

“fumaças e espelhos” – afinal 😉

Anúncios