preparando para dormir… corro para fechar a cortina do quarto…

– mãe, deixa a cortina assim… olha como o céu tá lindinho…

– ain… ok, ok… zZzZz

– mãe, desliga o ar condicionado… tem estrela no céu…posso abrir a janela?

– zZz…ok ok…

levanto-me arrastando o corpinho cansadinho de uma semana de shiva desligo o ar condicionado… abro o janelão… e ali… tão pertinho de nós… uma noite escura e estrelada nos observa.

deito ao lado do meu pequerrucho para conversarmos:

– olha mãe! é assim que o meu coração fica feliz! não preciso ter medo do escuro… tá tudo claro!

– ah bebê…ainda com medo do escuro…

– mãe! dá pra ver o seu rosto!… xii… tá com o olho quebrado*…

– é cansaço bebê…

– mãe, quando eu morrer vou virar uma estrela?

– hmm, algumas culturas dizem isso…

– eu posso virar estrela? posso?!

– sabia que cada estrela tem um nome? a gente pode escolher as nossas… tá vendo aquela ali? é a da mamãe!

– qual o nome dela?

– ahhh gu, isso é segredo… escolhe uma pra você… e reza baixinho pra ela… quem sabe o que você pede, você não alcança?

– ok ok. deixa eu conversar com ela!

– mãe, liga o ar condicionado? dormir no friozinho é bem melhor…

[de manhã… ele me revelou que pediu pra estrela proteger o vovô, a vovó, a mamãe, o papai, o tio, a tia e todo o planeta, tooooodo o mundo…até marte e o dos anéis…]

sabe… sempre qdo digo que tenho um filho, as pessoas fazem o seguinte:

– Mas já?! [olham pro meu dedo procurando uma aliança]

apesar do preconceito e das perguntas indiscretas…

foi a partir do nascimento dele que a minha vida ganhou sentidos mil…

e por isso, quando rezo baixinho olhando a minha estrela… agradeço por ter meu pedido atendido…

uma pessoinha como ele… tão especial… com beijinhos molhados, máquinas do tempo e sacadas geniais no alto dos seus quatro aninhos e três meses…
* olho quebrado = olheiras

Anúncios