– um labirinto, meu?

– eis você, aqui. ao centro.

– meus canteiros, todos podados…

– tantas partidas e recomeços…

– nosso cheiro… jardins…

– ainda inteiros… sossega-te.

– de que és feito, invisivel que me perturba?

– sou teu desassossego, mestra.

– deixe-me, se vá. não perturbes mais.

– olhe para trás: voltas e voltas. voltarás mais uma vez.

Anúncios