após ter contado duas histórias para dormir [joão e o pé de feijão e cachinhos dourados – detalhe: não é só contar a história… mas interpretar também!] o gu me pega pra cristo, pedindo que eu contasse a terceira:

– ah não, tô com sono… amanhã eu conto, gu!

– porrrr favoooorrrr mamãanhêee…

– nem nem nem, boa noite …

– meu coração vai quebrar…

– depois eu junto os pedaços! boa noite!

– aaahhhhh!!!

[3 minutos de silêncio depois…]

– mãe, quem queria tirar o coração da branca de neve?

– a rainha malvada

– e ela mandou o cavaleiro, não foi?

– foi…

– aí a branca de neve se perdeu na floresta e acordou por quê?

– por causa dos bichinhos da floresta… que mostraram a casinha dos sete anões…

– e eles cantavam: ‘eu vou, eu vou…pra casa agora eu vou’…

– zZzZ Eh…

– aí mãe, quem foi que levou a maçã pra matar a branca de neve?

– pra enfeitiçar no sono eterno… a rainha má transformada em bruxa…

– aí a branca de neve dormiu aonde?

– num caixão feito de cristal…

– aí os anões choraram, choraram até que um cavaleiro apareceu?

– foi … e ele beijou a branca de neve… que acordou…

– aí eles viveram felizes para sempre?!

– foi bebê…

– agora eu posso dormir feliz!

– !

[se com quatro anos já me enrola dessa forma… quero é ver com as minhas futuras norinhas…]