vasculhando o computador, encontro esse trabalho para a disciplina de teoria da comunicação nos idos de 2005.

SE eu não passasse tanto tempo no interior, faria especialização nessa área.

Esse trabalho foi o máximo… fiz com o meu irmão… na época, ficamos tão unidos que dava até gosto…

Detalhe que o texto abaixo foi montado na forma de uma revistinha… imagens, etc etc… ficou lindinha ^^

Cyberspace

Dizer que estamos na “IDADE DIGITAL” pode ser útil, na medida que nos simplifica a visão de mundo, mas, sobretudo significa dizer que possuímos uma percepção sobre os fenômenos que nos rodeiam. A palavra que melhor traduz essa série de fenômenos é Complexidade.

Mas como enxergamos esses fenômenos complexos? Podemos dizer que a Mídia ofusca nossa percepção desses fenômenos? Visto que as mudanças são perpassadas e traduzidas por ela em diversos níveis, seja educacional, econômico e / ou cultural? Acreditamos que sim! Vejamos porquê:

  • NA COMUNICAÇÃO podemos perceber que a diferença entre o que é experimental e o que já está estabelecido é muito tênue, onde a comunicação e a cultura se mesclam em diversos tons.
  • NA CULTURA, vemos a de alto e a de baixo nível, onde as histórias podem ser contadas em quadrinhos, em tiras ou em livros tradicionais ou ilustrados! Vemos romper as fronteiras entre as disciplinas, e entre o que é ciência e literaturaa: presenciams o nascimento da Ficção Científica nos livros, cinema e Tv!
  • NO COMPORTAMENTO dizermos o que é hábito e o que é vício tornou-se confuso. Vivendo numa cultura  que preza pela felicidade imediata, acabamos presenciando e vivenciando uma realidade virtual, dependente de pequenos aparelhos, drogas, alucinações e psicose. Foi-se dito que os “computadores viciam mais que heroína”. Será?…

Afinal… Qual a diferença entre uma pessoa e uma máquina?

Podemos pensar no homem sem pensarmos nelas?

Afinal, o termo INTERFACE é usado tanto na Comunicação entre pessoas e ou entre máquinas…

A Robótica e o “High-tech” foram incorporados pelo grande público. Assistimos a filmes e seriados de TV onde eles são os astros principais. Desde Blade Runner, ao simpático Andróide de A.I. vemos nossos sonhos e temores incorporados nessas máquinas incríveis. Homem, Robô?

Sabe quando o termo ciberespaço foi ditoo pela primeira vez? Em 1984, num livro de ficção cientifica podemos vislumbrar o que viria com o século XXI.

Observamos lentamente como o sistema telefônico do mundo foi superado por Matrix, que é “a soma de toda a interconexões de todas as redes de computadores”.

E assim, desse modo, achamos a porta para o Ciberespaço! As expressões culturais da tecnologia sempre em mudança e a expressão e a linguagem cibernética representam a própria corporificação da cultura de mídia.

Onde o sistema eletrônico “cujas várias formas estão ligadas umas às outras para construir um mundo alternativo e absoluto que incorpora, de modo singular, o espectador usuário em um estado espacial descentralizado, fracamente temporal e quase descorporificado”.

Ao aproximar o homem da máquina e ao adentrarmos nesse mundo “cibernético”, as doenças não estariam de fora. E logo apareceram os vírus de computadores que assombram milhares de pessoas ao redor do globo, e que gera alguma histeria de tempos em tempos… Alguém aí se lembra do temor do “bug do milênio?” E o mundo nem acabou…

A palavra chave nos dias atuais é INTERATIVIDADE. Até a televisão que era considerada a mais passiva das mídias, teve uma injeção de interatividade com a invenção do controle remoto; onde os espectadores passaram a opinar e deixar frenéticos os controladores dos níveis de audiência.

A REALIDADE VIRTUAL, ao criar galáxias, espaços interiores e exteriores possibilitou a criação das ferramentas de simulação, que puderam ser utilizadas na medicina, no treinamento de pilotos e no preparo de projetos de naves espaciais. Em um mundo da Nintendo temos um universo de realidade virtual para entretenimento no Japão; em “um universo paralelo, criado e sustentado pelos computadores do mundo”. Nesse “tráfego global, haveria visões, sons, presenças nunca vistas na face da Terra”.

O CIBERNAUTA pode andar por esse espaço quando e onde ele quiser, basta ter em mãos um computador, uma conexão com a internet e tchan-ram!

Ele está em um mundo onde pode pertencer à “comunidade virtual” que quiser, expressar-se de acordo com seu ponto de vista, o de um observador do mundo virtual. Não precisando estar em acordo com a história, a política e da economia.

COMUNICAÇÃO NO CIBERESPAÇO

1972, Oxfrd English Dictionary:

Comunicação: “a ciência ou o processo de transmitir informação por meio de técnicas mecânicas ou eletrônicas”

1995, The Oxford English Dictionary:

Comunicação: (1) a ação de comunicar, hoje raramente coisas materiais e (2) dar a conhecer, transmitir ou trocar idéias, conhecimento etc. por meio da fala, escrita ou sinais”

O CIBERESPAÇO TEM VIDA E HISTÓRIA PRÓPRIA

  • ž Cibereconomia: Bolsas de valores, cibernegócios (algumas vezes bilionários), e-bay, mercado livre, submarino.
  • ž Cibersociedade: cibernautas e suas comunidades virtuais.
  • ž Cibercultura: E-News, E-cult, Blogs, Flogs, Música On-line
  • ž Ciberpolítica: ?
  • ž Ciberfilantropia: Live Aid, doações on-line de todos os tipos e para todas as causas.
  • ž Cibermarginais: Hackers, Pedófilos, apostadores…
  • ž Cybercast: Quem controla o ciberespaço? Devemos ou não censurá-lo, controlá-lo…

Mas, como fazer isso? Como impedir que certos conteúdos sejam publicados na World Wide Web? Temos de fazer uma escolha sobre a vida no ciberespaço, se os valores que estão nele são o que queremos.

Temos? Teremos?

Finalizando… Sobre a Globalização:

“A Globalização pode tornar mais fácil para as pessoas encontrarem culturas novas, mas ela torna a viagem menos valiosa, pois as culturas se tornam parecidas umas com as outras”.

Sobre a Mídia:

“A mídia se concentra no dia da semana, muitas vezes antecipando o que vai acontecer, em vez de descrever o que aconteceu. Muita coisa é efêmera”.

Sobre a Tecnologia:

“A Tecnologia é a mediadora entre o homem e a natureza bruta” e que “mundo hediondo e irracional de árvores, pássaros e animais é esse?”.

O QUE ACONTECE DEPOIS DO FUTURO?”.

Anúncios