que apontei num topico inteligente, no tututi

“nao sou um homem importante ou ‘grande’. possuo apenas o meu senso pessoal de dignidade. minha vida foi reduzida a nada por um insulto intolerável.

Portanto, nada tenho a perder exceto minha vida, que é nada, por isso troco minha vida pela sua, já que sua vida é prezada.

A troca é vantajosa para mim, e assim não matarei apenas vc, mas muitos como vc, e ao mesmo tempo me reabilitarei aos olhos do grupo do qual sou membro, muito embora eu possa ser morto por isso

A síndrome de amoque é um exemplo (…) ”

[putz, fiquei escrevendo um work/mexendo no blog – malditos widgets /conversando com o ric e o mau [um me chamando de sinês-chata,  o outro de lindinha-deliciosamente-convencida] quando o galo começou a cantar…

isto me fez lembrar olinda… ah, olinda… as troças e aquele formigueiro humano.

bom, vou é dormir… mas que maldição de trocinho que não fica alinhado da forma que eu queroooo! ]

uma mulher precisa ter controle sobre algo. oras pipocas!

[este post se auto-destruirá assim que me der na telha ]

Anúncios