Estamos Sós no Universo

memory of trees

E aí, tái?

E aí que… continuo com a opinião de que estamos sim, sozinhos no universo.

Cada um, é um mar de contradições, dúvidas, vontades, medos… Mas, principalmente… Lembrei de uma frase do Dalai Lama: “Todos os seres são iguais no seu desejo de felicidade e no seu direito de a obterem.

E o que é felicidade pra mim, provavelmente é muito diferente do que é felicidade pra você… Multiplique essa diferença por 6 bilhões e, mesmo se dividíssemos todos em grupos gigantescos que partilham o MESMO conceito de felicidade, teríamos pequenas e cruciais divergências…

Então… sempre restará um pedacinho de vazio dentro de nós… aquele apertozinho no peito… que a gente a até finge que não existe… e que tenta preencher a todo custo… seja com conhecimento… um amor… música… drogas… família… inveja… Sei que, a gente procura sempre e sempre uma forma para calar aquila sensação solitária que incomoda.

Então, estamos sós no universo.

mas olha: podemos escolher quanto tempo dedicaremos a este sentimento/sensação de solidão.

Então aprendemos a estar sós mas também nos divertimos enquanto compartilhamos nossa vida com a de outras pessoas…

Até porquê…  Esta solidão é um local dentro de nós, que é somente nosso e que existe realmente. Seria como… o nosso lugar de escape particular… Onde guardamos as nossas experiências vividas e recordadas, aquele brinquedo que tanto marcou nossa infância… todos os jogos que jogamos, a tensão angustiante antes de fazer uma prova, as músicas de ninar que ouvimos, os segredos que temos até vergonha de lembrar…

Neste lugar, que é só nosso descobrimos que somos o nosso lugar favorito, o amor atordoado que vivemos, a desilusão, tão comum e rotineira….  a conversa séria que tivemos [ou gostaríamos de ter tido] com nossos pais sobre sexo e relacionamentos. Pois Somos o que lembramos…

Somos a saudade sentida daquele amigo, parente, que já morreu. A desilusão de um sonho desfeito, O machucado que sofremos ao cair da árvore, a dor de não ter dado certo, de termos perdido a oportunidade de falar na hora.

Somos aquilo que foi podado no nosso passado, a mensagem contida num trecho de música, a cena de um filme que nos emocionou.

Somos feitos do que sentimos saudade, somos aquilo que choramos, soluçamos e sofremos…

Somos a força de motivação, a auto-estima do amigo, as palavras que são necessárias serem ouvidas, a ação inesperada e institiva, somos o enjôo, o arrepio, o erotismo que aflora, o carinho que demonstramos, somos o grito que faz a garganta doer, a cabeça dolorida, a peça do quebra cabeça que falta.
Somos a raiva, a gargalhada, o beijo,

Somos o que experimentamos, sentimos…

Somos a frustração de não ter alcançado a meta, a decepção de não querer mudar. Somos o desprezo pelos mentirosos, o ódio que tudo isso dá, somos aqueles que nadam contra a correnteza, ou aqueles que se deixam levar… pela vida… somos a indignação que sentimos, somos o que nos inflama…

Somos aquilo que aclamamos, desejamos. Somos os direitos que possuímos, as obrigações que assumimos por causa dos direitos adquiridos, somos o caminho a ser percorrido, a estrada que bifurca-se, que não tem saída, que perde-se e se reencontra. Somos o que eternamente buscamos.

Não somos somente aquilo que vestimos e comemos, somos o que sonhamos, desejamos, tememos, odiamos. Somos o que queremos, gozamos, organizamos, rabiscamos, engolimos, Somos Aquilo que lemos.

Somos aquilo que ninguém, além de nós, consegue enxergar.

Somos o que somos. Seres perfeitos na imperfeição, na angústia, na dor, na solidão, no amor, na alegria, na saudade, no êxtase…

Existimos para experimentarmos as diferenças de todas as experiências.

Cada um de nós é um universo, uma galáxia…

Nossa existência não é em vão… Quando descobrimos o valor de saber lidar com quem se é, aprendemos a oferecer auxílio … Aprendemos a respeitar o silêncio do outro e, principalmente… nos alegramos quando compartilhamos vida, energia, força… isso é aprendizado… é experiência…

Por isso… mergulhe fundo dentro de você… nesse lugar onde estamos completamente sós… observe… e lembre do que te inflama… entre em contato com a chama pessoal e única que só você possui… É nesses momentos de profunda solidão… que costumamos juntar vontade, emoção e imaginação…

dessa forma… descobrimos e potencializamos a magia escondida dentro de nós.

Celebre e experimente o ‘estar sozinho’.

Somos a única pessoa que obrigatoriamente teremos que tolerar a vida inteira, não é mesmo? 😉

Anúncios