sanctum

Em textos passados, escrevi sobre a importancia da música, das emoções… dos cheiros, das lembranças… e de como é importante aprender a expressar emoções…através de um desenho ou alguma outra manifestação artística…  Estas são formas preciosas para você aprender a se conectar com aquilo que lhe constituí e que só você pode ter acesso: o teu íntimo… O ‘infinito particular’ de cada um.

Ao entrarmos em contato com emoções não compreendidas… muitas vezes empurradas com a barriga… vamos desenvolvendo ‘camadas’ e mais camadas de fugas, de medos… de preconceitos… Ao iniciarmos um processo de ‘reconexão’ com a fagulha divina presente em todos nós [lembre do momento mais feliz de sua infância. é isso q chamo ‘fagulha divina’] é preciso aprendermos a trabalhar nossas emoções.

Para formarmos nosso sanctum, precisamos aprender a nos livrar dos excessos mentais que nos prendem aos compromissos, aos problemas… aos medos. Nesta última fase, pedi que você escolhesse um objeto pelo qual nutre um carinho… algo que traz conforto, e bem estar.

[para continuar a ler sobre a importância de objetos, pontes e do v.i.t.r.i.o.l clique no link para ser redirecionado ao novo site]