Minha monografia de conclusão de curso foi o estudo do ciúme e suas consequências desastrosas para um relacionamento a dois. Nela analiso o ciúme, principalmente o feminino sob a otica da Psicologia Evolutiva e da Análise do Comportamento…

Na primeira parte, escrevi sobre a visão histórico-social que temos do feminino… Faço um passeio pelo mito de Adão e Eva – falando sobre Lilith… Faço uma pequena análise da sociedade patriarcal… a forma como a expressão feminina foi silenciada… Aí falo sobre a caça às bruxas durante a inquisição… Depois vou costurando a história, chego no feminismo, na revolução sexual, termino a primeira parte analisando as relações de amor / ódio / posse modernas…

Na segunda parte volto láaaa pro começo dos tempos e analiso tudo de novo, mas com a visão da Psicologia Evolutiva… a forma como o ciúme serve para manter as relações amorosas / sexuais… Pq ele é compreendido como demonstração de amor, de cuidado, de afeto… E de que forma um sentimento que serve para unir um casal acaba por – invariavelmente – adoecê-lo…

Aí entro na terceira parte, onde falo sobre Psicologia Comportamental, analisando o comportamento propriamente dito… Enquanto escrevia esse capítulo, entrevistei varias mulheres… fiz grupo com ciumentas, cada história oO ui… e vi como dá pra cruzar direitinho a Psi Evol. com a Comp. [mas como isso é polêmico, não me aprofundei… e nem tenho interesse em me aprofundar… visto que fica muito teórico e pouco prático]

E, finalmente… Na quarta parte explico como a Psicologia Comportamental [análise do comportamento] é útil na resolução de problemas dentro de uma relação, explico como seria a terapia de casal voltada para a resolução do ciúme… Explico algumas técnicas úteis, faço algumas adaptações…  falo sobre treino assertivo no manejo do ciúmes… ETC ETC….

E concluo, né… PQP… 1 ano inteiro escrevendo/pensando/refletindo sobre isso oO

Lembro que foi o máximo escrever a mono, pq mergulhei fundo no meu jeito de sentir ciúme… quando as amigas liam, sempre diziam: ‘tái, vc PRECISA publicar isso em algum lugar!’ … [ pqp, lembrei de outros works q escrevi… um sobre o filme psicose do Hitchcock e outro sobre preconceito e homossexualidade … muito bem elogiados pelos profs e que…deixei pra lá por não considerar suficientemente bons… tem tb um, que publiquei aqui no blog… que a prof babou e pediu pra publicar… eita ferro… eu não tenho uma boa auto-estima não oO ]

Bom, voltando: tanto a prof. orientadora como  várias colegas me enxeram a paciência, dizendo que devia publicá-la não na versão acadêmica, mas sim no formato de livro…

terminei a mono, entreguei pra professora, me formei e…

NUNCA MAIS CONSEGUI tocar na dita cuja. Ela tá ali guardada na estante, embaixo de uma dezena de livros…

só que…

só que… depois do episódio de ontem, percebi que não me ‘curei’ desse monstro shakesperiano… o que me fez lembrar da mono e… despertar a vontade de reescrevê-la… Como meu work tá uma droga e sei que a politicagem vai me impedir de trabalhar até o final do ano… pensei ‘pq não reler, reescrever e reviver essa porcaria desse sentimento vestigial que ainda me tortura?!’

aí a opinião que eu PRECISO: será que devo confiar no meu taco, reescrevê-la no formato ‘livro’, buscar uma editora e ver o que acontece?!

Vocês se interessariam num livro abordando esse assunto gentem?! Hein, hein?! HEEEINNN!?

[sim, eu não confio o suficiente no meu taco e preciso de algumas confirmações!!!]

ah… e é por isso que perfeccionismo em excesso atrapalha a nossa vida. unf. opiniões please! please! please!