recriando um velho hábito.

a escrita foi meu grande álibi para lidar com um término de relacionamento e a criação de um filho.

hoje, aos 32 e mãe de um menino de 10, sei que a escrita não possui mais aquele poder de cura, mas talvez de compartilhamento, crescimento, conhecimento.